terça-feira, 28 de abril de 2009

AS LÁGRIMAS CAÍDAS


As ausências
os silêncios
as lágrimas caídas
a capulana polvilhada
de afectos e saudade
recordam as incertezas
vestidas de esperança
habitadas pelo futuro
construído com suor
destilado em noites
sonhadas de ternura

1 comentário:

X!mb!t@nE disse...

Hummm...
E rolam gordas
Despidas de pudores
Salgando o canto da boca
Lavando a alma amargurada
Lagrimas caidas
Sem retorno
Tal como a chuva
Que lava pavimentos e calçadas
De ruas cansadas!