quinta-feira, 7 de agosto de 2008

SEREIAS




No imaginário da minha iniciação marítima,encontrei, e deliciei-me,com o convívio com belas sereias.
Esculturais, de caudas majestáticas, seios redondos e irresistíveis ao tacto.
Percorri-as como se viajasse num mar rodeado de afectos com ondas crescentes de desejos incomensuráveis.
Sedutoras e sonhadoras como eu.
Habitámo-nos pela madrugada e ao cair do sol, invariavelmente!
A ideia de as procurar, nadando longas distâncias, sempre me seduziu.
Foi assim que encontrei estes seres mágicos.
Preencheram muitos dos meus sonhos de marinheiro frustrado.
Habitando no alto-mar onde me poderia refugiar?
Seus desejos, são como as ondas, imprevisíveis e incontroláveis
Talvez, a esta hora, elas me estejam habitando, doce e silenciosamente.
Sim, talvez num exercício de masoquismo, me tenha que submeter às suas implacáveis carícias. Talvez amanhã me lance, de novo, ao mar

2 comentários:

Sereia disse...

Por escassos momentos, vi-me no imaginário da tua iniciação, deparei-me com teus desejos a porta dos meus dedos, submeti-me a doces torturas masoquistas besuntadas de mel e mergulhei na tua frustração de pertencer a terra sólida e não ao meu mar.
Não te pedirei que te lances, mas desde já aviso, que estarei de braços abertos e cauda boiante a espera de um mero toque recheado de veracidade.

Beijo..sempre a seduzir.

Vertigem disse...

Sereias… Um doce mistério a desvendar.
Encantadoras e completamente sedutoras…
Amam, sugam e matam, quando simples mortais se envolvem em suas teias e seus cantos. Mulheres e meninas.
Deusas do mar e de quem as quer.
Lindas pecadoras de alma incompreensivelmente sedutora que se materializam no amplexo dos nossos céus reluzidos nas espumas e mares da vida.