sábado, 6 de dezembro de 2008

DISFARÇADOS DE HERÓIS




nas palavras trémulas
no sofrimento domesticado
na memória adúltera
na esperança interrompida
questionámos o mundo
caminhámos
disfarçados de herois

na escuridão da noite
aquecemos os sonhos
cobertos de pudor
acariciados de sorrisos
temperados de nostalgia
com cheiro a ternura
resistimos


1 comentário:

mariam disse...

Agry,

estou a conhecer este seu "filho" ... e o que já li, gostei muito :)

obrigada p'las poeticas palavras deixadas... e sorry minhas ausências ..

um grande abraço e o meu sorriso (engripado) :)
mariam