sábado, 14 de novembro de 2009

DESEJO

aguardo-te desperto
não há lugar para silêncios
reaparece no amanhecer
dos sonhos exilados
nos alvéolos
dos nossos desejos
trepo os muros da noite
inicio uma excursão
pelo território dos afectos
percorrendo-te
com a nostalgia
das madrugadas
agitadas
coloridas pelo teu sorriso
povoado de ternura

2 comentários:

NDORETTO disse...

Ora, veja, belo poema erótico! E alegre! Bravos!

amor disse...

Acima de tudo, um poema que desperta sentimentos!!!