segunda-feira, 21 de setembro de 2009

DESPERTO

aguardo-te,
liberto dos silêncios
amordaçados
de vidas cruzadas
finalmente, desperto
ao amanhecer dos sonhos
exilados nos alvéolos
dos nossos desejos
quero trepar os muros
da noite
iniciar uma excursão
pelas entranhas dos afectos
percorrer-te
com a nostalgia
das madrugadas inquietas
coloridas pelo teu sorriso
e pelo teu olhar
povoados de ternura

4 comentários:

Carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

inquietas madrugadas, linda a ideia
beijos

amor disse...

Penetrante, alimenta a alma!!!

AGRY disse...

É um grito libertador